Comunicação canina: confira o significado de 7 comportamentos do seu cão

Se você é fã de cachorros e tem um em casa, é bem provável que você consiga reconhecer várias expressões e hábitos do seu bichinho. Entretanto, é bastante comum confundir alguns comportamentos, achando que eles significam uma coisa quando, na verdade, podem indicar algo bem diferente.

Mas não se preocupe, confira agora sete costumes bastante comuns entre os cães — selecionados a partir de um artigo da veterinária Jenna Stregowski para o portal About.com.

 

1 – Cavoucar o quintal

O seu cachorro tem o costume de cavar buracos por todo o quintal? Isso pode ser um sinal de ansiedade ou de que ele está entediado — o que significa que você precisa brincar mais com o seu bichinho! Além disso, quando faz muito calor, alguns cães cavam buracos para encontrar um lugarzinho mais fresco para ficar ou, ainda, pode ser que eles estejam tentando esconder seus brinquedos de outros animais ou de qualquer um que ameace “roubar” suas posses.

 

2 – Lamber os donos

O costume de lamber pessoas é bastante comum entre os cães, e, se você associa esse comportamento a beijinhos, você não está de todo equivocado. De acordo com Jenna, os cachorros geralmente distribuem lambidas para demonstrar afeto, assim como quando querem chamar a nossa atenção. Sem falar que eles acham que nós temos um gosto — salgadinho? — ótimo.

E também existem razões relacionadas com o instinto dos animais para explicar esse comportamento. Isso porque às vezes os lobos e os cães selvagens regurgitam as presas que eles consumiram durante as caçadas para alimentar os filhotes — que lambem esse delicioso banquete.

 

3 – Inclinar a cabeça para o lado

Sabe quando os cachorros inclinam a cabeça para o lado, dando a impressão de que eles querem perguntar algo? Segundo Jenna, esse gesto pode ter mais de um significado, e ele não quer dizer que o seu cão está prestes a fazer algum questionamento. Normalmente, os cachorros fazem isso quando ouvem um som novo ou veem alguma coisa que eles não sabem o que é e, por isso, esse comportamento é bastante comum em filhotes.

Os cães inclinam a cabeça para tentar ficar em uma posição que permita que eles enxerguem ou ouçam melhor. Isso porque o focinho pode entrar no campo de visão do animal, assim como as orelhas podem abafar determinados sons. Entretanto, caso o seu bichinho permaneça nessa posição por muito tempo ou não mostre muito controle sobre o gesto, isso pode ser um sinal de que ele está com algum problema, como uma infecção de ouvido, por exemplo.

 

4 – Comer cocô

Se tem uma coisa que alguns cães fazem e que mata a gente de nojinho é comer fezes, e o pior é que ninguém sabe explicar direito o motivo de eles fazerem isso. Uma teoria seria a de que a coprofagia — que é como esse comportamento se chama — faz parte do instinto do animal. Ela pode, ainda, ser sinal de que o seu cachorro pode estar com alguma deficiência vitamínica ou que ele está com algum problema digestivo.

O costume de comer cocô também pode estar associado a quadros de stress e ansiedade ou ser uma forma de pica — calma, não pense bobagens! Pica é o nome dado a uma síndrome caracterizada pelo desejo incontrolável de consumir coisas que não são alimentos.

Outra explicação seria a forma como o “cantinho” do seu cachorro está organizado, já que a proximidade com o local que ele usa como banheiro pode aumentar a probabilidade de que o animal resolva petiscar o que não deve. Contudo, apesar de esse não ser o hábito mais agradável do mundo, ele não oferece grandes riscos à saúde do seu cão — e pode ser controlado através de treinamento e do uso de produtos específicos.

 

5 – Se apoiar nos donos

Por acaso o cachorro adora ficar “escorado” em você? Segundo Jenna, esse comportamento é bastante comum, especialmente em raças de grande porte. Ao contrário do que muita gente pensa, não se trata de uma demonstração de dominação por parte do animal. Quase sempre os cães gostam de ficar apoiados nos donos simplesmente para estarem mais próximos deles.

Por outro lado, apesar de ser bem menos comum, esse comportamento também pode indicar insegurança e medo, assim como ser um sinal da síndrome de ansiedade de separação — que se manifesta em cães que passam muito tempo afastados dos donos e sofrem com a sua ausência.

 

6 – Correr atrás do próprio rabo

Você alguma vez já se perguntou por que, afinal, os cães ficam perseguindo o próprio rabo? Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Bristol, na Inglaterra, está conduzindo uma série de estudos para entender de uma vez por todas o motivo de os cachorros fazerem isso, mas, enquanto a conclusão não é publicada, os cientistas acreditam que se trata de um hábito natural que indica que os animais estão apenas se divertindo.

Além disso, os pesquisadores também acham que o comportamento pode estar relacionado com o desejo de chamar a atenção dos donos, já que eles muitas vezes dão risada ao ver seus bichinhos correndo atrás do rabo. Outra razão seria a excitação provocada pela antecipação de sair para um passeio ou ganhar comida. Entretanto, em alguns casos, quando o comportamento é muito constante ou intenso, ele pode indicar ansiedade e frustração.

 

7 – Por que eles fazem… isso?

Vai dizer que você não acha engraçado quando o seu cachorro sai arrastando o traseiro por aí! Segundo Jenna, esse comportamento é relativamente comum, e acontece quando alguma coisa está incomodando os cães naquela região. O desconforto pode estar relacionado com a presença de vermes ou de alguma coisa — como fezes ou grama — que tenha ficado presa no bumbum do animal, bem como problemas de pele.

No entanto, o “arrasta-arrasta” também pode estar associado com as glândulas anais. Os cães contam com duas dessas glândulas, e elas servem para que eles se reconheçam pelo odor que elas liberam. Essas estruturas ficam localizadas na região do ânus, uma de cada lado, e se parecem com pequenas bolsinhas — que vão se enchendo com uma substância oleosa meio fedidinha.

Normalmente, o conteúdo das glândulas é esvaziado naturalmente quando os cachorros fazem cocô. Mas às vezes ocorre um acúmulo — que você poderá reconhecer facilmente pelo cheirinho —, e os bichinhos precisam de uma mãozinha para liberar o fluído.

Você pode tentar ajudar o seu cão em casa, e o procedimento não é muito complicado — é possível conferir um passo a passo detalhado no portal wiki How através deste link. Contudo, na dúvida, procure a ajuda de um veterinário!

Via Mega Curioso.

FONTE(S)     About.com/Jenna Stregowski,  The Independent/Adam Lusher ,  PetMag/Giselle Coutinho,  Wiki How Tudo Sobre Cachorros,  Cães Online.

IMAGENS     Pixabay,  Shutterstock,  The Huffington Post,  The Independent.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *