Eureka! Nova descoberta pode mudar o que sabemos sobre o Homo sapiens!

Novo estudo mostra que diferentemente do que pensávamos os primeiros seres humanos a deixarem a África foram para a Ásia, no extremo oriente, e não foram para a Europa! Um tesouro de dentes antigos, encontrados em uma caverna na China, traz novas evidências para a ideia de que os seres humanos chegaram aos milhares na região, anos antes de irem para a Europa.

Martinón Torres e sua equipe encontraram 47 dentes pertencentes a, pelo menos, 13 Homo sapiens na caverna Fuyan em Daoxian , a sudeste da China. Os dentes foram encontrados em uma camada de estalagmites que se formou após os dentes serem depositados: “As estalagmites tem pelo menos 80 mil anos, então essa é a idade mínima dos dentes”, diz Martinón Torres . Dado que os ossos de animais encontrados no mesmo local eram típicos do Pleistoceno tardio, isso coloca o limite de idade superior a 120 mil anos atrás.

A descoberta sugere que os humanos modernos migraram para a China entre 80 mil e 120 mil anos atrás. Isso desafia a suposição generalizada de que os seres humanos não deixaram a África até 60 mil anos atrás. “É mais uma prova de que o Homo sapiens pode ter deixado a África diversas vezes”, diz María Martinón Torres , da University College London . “Isso significa que temos de repensar modelos diferentes de nossa dispersão”.

Nossa espécie surgiu na África há cerca de 200 mil anos, e não foi para a Europa até cerca de 35 mil anos atrás. A estudiosa constatou que uma combinação de competição de neandertais, e as condições climáticas presentes na idade do gelo, os mantiveram no continente africano . “O Homo sapiens é uma espécie tropical, por isso era mais fácil para eles se moverem a leste ou ao norte”, disse ela .

No ano passado, Christopher Bae, da Universidade do Havaí, descreveu dois dentes de humanos modernos na China, o que sugere que as pessoas chegaram à área há pelo menos 100 mil anos. Ele concorda que o estudo de Martinón Torres enfraquece ainda mais o tradicional.

Ela espera para saber se os seres humanos antigos interagiram com hominídeos mais primitivos, como o Homo erectus. E também pede estudos para ver se estas chegadas antecipadas na China deixaram uma marca genética sobre as pessoas que vivem lá hoje.

Via Nature.

Deixe uma resposta!

%d blogueiros gostam disto: