Você fala muito (e como calar a boca)?

Você, provavelmente, fala muito. Se não pessoalmente, através das redes sociais. E a ciência afirma que isso é importante: somos animais sociais, evoluídos para viver em comunidade – e, para que isso seja possível, precisamos nos comunicar.

Mas a ciência mostra que nosso assunto favorito é… nós mesmos. Pesquisas indicam que pessoas passam 60% de suas conversas falando sobre si mesmas e 80% dos posts em redes sociais são sobre o mesmo assunto. O motivo? Nos sentimos bem fazendo isso – tão bem que psicólogos de Harvard descobriram que tem gente disposta a pagar para divulgar informações sobre sua vida.

Se todo mundo se comporta desse jeito, qual é o mal nisso? Contamos: a duração da nossa atenção foi medida – e os resultados não são promissores. Prestamos atenção em informações divulgadas por outras pessoas apenas por 59 segundos, chegando a até 8 segundos quando recebemos informações verbalmente e por fontes digitais.

E a conversa ideal é feita de respostas – não é um monólogo. Se considerarmos que deveríamos falar apenas metade do tempo, com nosso interlocutor preenchendo a outra metade, estamos em uma taxa bem distante.

O pessoal da FastCompany entrevistou o psiquiatra especializado em negócios, Mark Goulston, e descobriu que passamos por três estágios durante conversas:

  • O estágio de negócios: você inicia a conversa sobre assuntos objetivos, relevantes e de forma concisa;
  • O estágio do prazer: como é tão bom falar sobre você, você nem percebe que a outra pessoa não está ouvindo;
  • A tentativa de recuperar o palco: em vez de ouvir a outra pessoa, você tenta recuperar a atenção dela falando ainda mais.

E como não passar por esses estágios constrangedores? O conselho é acreditar que você tem sinal verde durante os primeiros 20 segundos da troca de ideias. Nesse período o seu interlocutor está prestando atenção e gostando das informações (desde que elas sejam relevantes para o papo). A luz amarela acente nos próximos 20 segundos – você já corre o risco de soar enfadonho e perder o interesse da outra pessoa. Depois de 40 segundos, sinal vermelho – o assunto pode parecer fascinante para você, mas as chances são de que a pessoa já não esteja mais curtindo a conversa. Dê uma pausa para que ela faça suas observações.

Outra dica para ter conversas mais ‘saudáveis’, segundo Goulston, é determinar por que você fala tanto. Um motivo pode ser a tentativa de impressionar seu interlocutor, especialmente se você não está tão confiante. Algumas pessoas falam muito quando estão nervosas, esperando que a conversa toda as acalme, mesmo que inconscientemente. E tem um terceiro tipo de pessoa que simplesmente não tem o hábito de fazer perguntas para trazer os outros para dentro do papo, assim como ouvir silenciosamente suas respostas. Sabendo as causas, você pode se ‘treinar’ para domá-las.

Se ficar quieto é difícil para você, a recomendação é tratar uma conversa como uma competição. Se você acabou de responder a própria pergunta, você perdeu. Dê tempo aos outros para que eles se coloquem dentro do papo.

Via FastCo.

Deixe uma resposta!

%d blogueiros gostam disto: