Telegrama misterioso sugere que dono sabia o que estava acontecendo com Titanic

Depois de o R.M.S. Titanic afundar no oceano Atlântico em 1912, Philip Franklin, um dos donos da White Star Line, companhia responsável pelo navio, negou saber o que acontecia com a embarcação no momento da tragédia. No entanto, um telegrama enviado pelo magnata sugere o contrário.

O telegrama foi enviado para a sede da White Star Line logo durante a colisão do navio com o iceberg. “Nós colidimos com um iceberg = afundando rápido = venha nos ajudar”, diz o bilhete, junto com coordenadas para a posição da embarcação.

(FOTO: DIVULGAÇÃO)
(FOTO: DIVULGAÇÃO)

Quando um comitê do senado americano questinou Franklin, ele negou ter tido qualquer tipo de comunicação com o Titanic antes de ele afundar, afirmando que só ouviu sobre o desastre a partir do relato de Bruce Ismay, presidente da companhia. Segundo o Discovery, Ismay estava à bordo do navio, mas conseguiu escapar.

A descoberta do telegrama misterioso abre duas possibilidades: a de Franklin saber do que estava acontecendo com a embarcação e a de ele nunca ter recebido a correspondência. De acordo com historiadores, a equipe do navio enviou cerca de 15 telegramas pedindo socorro para o “mundo exterior”. A maioria das correspondências afundou com o Titanic, com a exceção daquelas que já haviam sido entregues aos operadores.

Para verificar a autenticidade, Don Ackerman, do departamento histórico da Heritage Auctions examinou o papel e a tinta utilizados para e mensagem, e ambos mostram indícios de serem de 1912.

O telegrama foi colocado para leilão na noite do último sábado (7/11) por US$ 25 mil (R$ 94 mil) junto com os menus do restaurante do Titanic. No entanto, ninguém se interessou pela correspondência.

Via Smithsonian.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *