Lago surge misteriosamente em deserto na Tunísia

No começo de julho de 2014, uma verdadeira miragem apareceu no deserto próximo à cidade de Gafsa, na Tunísia: pastores locais notaram que um belo lago com água azul turquesa surgiu na areia, da noite para o dia. A notícia se espalhou e, em pouco tempo, centenas de visitantes viajaram ao local para se banhar e se refrescar do calor causticante de 40 graus. “Depois de várias horas seguidas na estrada, pensei que estivesse realmente alucinando”, relatou a jornalistas locais Mehdi Bilel, que retornava de um casamento no norte do país. “Não entendo muito de ciência e pensei que fosse algo mágico, sobrenatural”, disse.

Com cerca de vinte metros de profundidade e cobrindo uma área de um hectare, a piscina natural surgiu em meio a um canyon, o que aumenta ainda mais o seu apelo, pois permite aos turistas mergulharem de pedras muitos metros acima da superfície. O passeio se tornou tão popular que até uma fanpage foi criada no Facebook para o compartilhamento de fotos e informações sobre o lago, que foi batizado de Lac de Gafsa. No entanto, o aparecimento súbito do grande volume de água chamou a atenção dos cientistas e autoridades tunisianos, que logo começaram a alertar a população sobre os possíveis perigos de nadar ali.

(FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK)
(FOTO: REPRODUÇÃO/FACEBOOK)

“A região está repleta de grandes depósitos de fosfato, o que pode deixar para trás resíduos radioativos”, escreveu o jornalista Lakhdar Souid no periódico Tunisia Daily. “Existe um risco real de que a água esteja contaminada e seja cancerígena”, alertou. Com o passar dos dias, o lago cristalino deixou de ser azul turquesa e adquiriu tonalidade verde escura, apresentando algas em grande quantidade – indício de que a água está represada.

Autoridades do governo local já declararam publicamente que o lago é perigoso e impróprio para banho, e recomendaram que a população aguarde o resultado das análises que estão sendo feitas em amostras da água. “Não há segurança nem salva-vidas, e funcionários de proteção civil só apareceram nos primeiros dias”, escreveu Souid.

Os geólogos ainda não têm certeza sobre as causas do fenômeno, mas suspeitam que tenha sido provocado por atividades sísmicas: eles acreditam que uma fenda se abriu na camada rochosa que cobre uma reserva subterrânea de água, fazendo com que o líquido fluísse para a superfície. Os especialistas alertam que, se a causa for realmente esta, nada impede que a fenda volte a se abrir e sugue a água como um ralo, arrastando junto os banhistas que estiverem no lago.

Via Revista Galileu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *