Hubble tira a maior e mais precisa foto da galáxia de Andrômeda

O ano de 2015 foi especial para o Hubble: em abril o telescópio espacial completa 25 anos de funcionamento. E logo nos primeiros dias de janeiro uma foto tirada pelo instrumento já deixou bem claro que depois de todo este tempo ele continua revolucionando a astronomia. A Agência Espacial Europeia (ESA) divulgou no dia 05 de janeiro a maior imagem já captada pelo Hubble, e o objeto retratado é nada menos do que a belíssima galáxia de Andrômeda, ou M31.

Para se ter uma ideia da resolução do registro, se alguém quiser contemplá-lo em suas dimensões máximas, teria que colocar 600 televisões HD lado a lado. O arquivo original de 1,5 bilhões de pixels disponibilizado para download tem 4,3 GB. O único jeito de poder admirar decentemente os detalhes de uma foto assim tão grande é através de uma ferramenta de zoom, que pode ser encontrada no site do telescópio. A imagem pode parecer granulada, mas isto não é uma falha – cada pequeno grão representa uma estrela diferente. O equipamento Advanced Camera for Surveys (Câmera Avançada para Pesquisas) foi capaz de chegar a esta resolução pois capturou diversos comprimentos de onda, que iam desde o ultravioleta próximo, passando pela luz visível e indo até o infravermelho próximo.

À esquerda a imagem antiga e à direita a nova (FOTO: NASA, ESA)
À esquerda a imagem antiga e à direita a nova (FOTO: NASA, ESA)

A técnica possibilitou retratar mais de 100 milhões de estrelas localizadas à direita do centro galáctico, que se estendem por um disco que mede cerca de 40 mil anos luz. Andrômeda é a galáxia mais próxima de nós, a uma distância de 2,5 milhões de anos luz da Terra. Os astrônomos estimam que ali estejam localizadas um trilhão de estrelas, o dobro do que abriga a Via Láctea. A fotografia, além de poder render um belo pôster, também permitirá aos pesquisadores comparar a luz destas estrelas com as de galáxias semelhantes à Andrômeda, só que bem mais distantes, para assim compreendê-las melhor.

Bônus: no mesmo dia, a equipe do Hubble também divulgou uma imagem maior e mais precisa de uma fotografia icônica do telescópio, que ficou conhecida como os “Pilares da Criação”. Originalmente tirada em 1995, ela retrata uma pequena região de intensa formação de estrelas localizada na Nebulosa da Águia, a 6,5 mil anos luz da Terra. Na nova foto, o oxigênio é representado em azul, o enxofre em laranja, e o hidrogênio e nitrogênio em verde. Confira aqui a foto em alta resolução.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *