Células fotovoltaicas transparentes poderão serem aplicadas em janelas e celulares




Em agosto de 2014, os pesquisadores da Michigan State University criaram um concentrador de energia solar totalmente transparente, que poderia se transformar qualquer janela ou folha de vidro (como a tela do seu smartphone) em uma célula solar fotovoltaica. Ao contrário de outras células solares, esta é de fato 100% transparente, como você pode ver nas fotos ao longo desta matéria.

De acordo com Richard Lunt, que liderou a pesquisa de tais células, a equipe está confiante de que os painéis solares transparentes podem ser eficientemente implantados em uma ampla gama de configurações, principalmente nos edifícios altos com muitas janelas ou qualquer tipo de dispositivo móvel que exija alta estética qualidade, como um telefone ou também e-reader.

Hoje, a Ubiquitous Energy, uma startup do MIT, está trabalhando em trazer seus painéis solares transparentes para o mercado. Lunt co-fundou a empresa e ele continua a ser professor assistente de engenharia química e ciência de materiais na Michigan State University. Essencialmente, eles estão mudando a forma como a célula absorve a luz ao invés de encolher os componentes. A célula colhe seletivamente a parte do espectro solar que não podemos ver com os nossos olhos, enquanto deixamos passar a luz visível regular.

As células solares, especificamente do tipo fotovoltaico, fazem energia absorvendo fótons (luz solar) e convertendo-a em elétrons (eletricidade). Se um material é transparente, no entanto, por definição, significa que toda a luz passa pelo meio para atingir sua parte de trás. É por isso que as células solares transparentes feitas anteriormente foram realmente apenas parcialmente transparentes, pois geralmente adicionam sombras coloridas aos ambientes.

Para contornar essa limitação, os pesquisadores do Michigan State usam uma técnica ligeiramente diferente para coleta de luz solar: em vez de tentar criar uma célula fotovoltaica transparente (que é quase impossível), eles usam um concentrador solar luminescente transparente (TLSC). O TLSC consiste de sais orgânicos que absorvem comprimentos de onda não-visíveis, específicos de luz ultravioleta e infravermelha, que então luminescem (brilho) como outro comprimento de onda da luz infravermelha (também não visível). Esta luz infravermelha emitida é guiada para a borda de plástico, onde finas tiras de células solares fotovoltaicas convencionais as convertem em eletricidade.

Se você olhar de perto, poderá ver um par de tiras pretas ao longo das bordas do bloco de plástico. De outro modo, o material orgânico ativo – e, portanto, a maior parte do painel solar – é altamente transparente.

Via Universo Inteligente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *